© 2016 por Wanderson Miranda de Almeida. Proudly created with WIX.COM

“A verdade dói”. Será?

 

                  

​                 A sabedoria popular faz parte de nossa cultura, não tem jeito. São vários pensamentos,    várias frases, várias ideias que, às vezes, as pessoas citam como se fossem cem por cento verdadeiras, sem margem de erro. Uma das frases diz o seguinte: “A verdade dói”. E eu lanço a pergunta: “Será?”.

A verdade dói quando abrimos os olhos de uma pessoa para seus erros e ela não fica feliz com isso. Há pessoas que se acham as tais, não podem ser contrariadas e, quando mostramos-lhes que estão erradas, ficam “doloridas”, ofendidas, aborrecidas. Essa verdade dói. A verdade dói quando temos que falar com um amigo que ele está errado ou quando temos que ficar contra esse amigo em determinadas situações, porque, independente da amizade, temos compromisso com Deus e com a verdade. O problema é que muita gente acha que um amigo nunca pode ficar contra o outro, mas o amigo verdadeiro não é aquele que fica bajulando seu amigo, sem confrontá-lo. O amigo verdadeiro, às vezes, acabará por ferir seu companheiro: “Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos” (Provérbios 27:6). Olhando por esse ângulo, a verdade dói. Mas nem sempre é assim.

A verdade não dói quando recebemos elogios verdadeiros. Vai me dizer que você não gosta de receber elogios sinceros? Se você não gosta, eu gosto! No ano passado, tive a oportunidade de palestrar para os alunos do Colégio no qual trabalho, recebi muitos elogios e, dentre eles, o de uma aluna que disse o seguinte: “Professor, durante muito tempo eu vou me lembrar do que o senhor falou aqui hoje!”. Fiquei muito feliz por ouvir isso e por ver nos olhos da aluna que eram palavras verdadeiras.

Poderia citar muitos outros exemplos de quando a verdade dói ou quando não dói, mas vou parar por aqui, lembrando-me de que alguém, ontem, disse-me  assim: “Eu te amo!”. Estas palavras não doeram nem um pouco, antes, deixaram-me muito feliz. É muito bom ouvir essas três palavrinhas de alguém que realmente demonstra que nos ama. Em alguns momentos, a verdade dói; em outros, não.

 

Wanderson Miranda de Almeida, membro da Igreja Batista Betel de Italva, RJ.