É graduado, tem mestrado, tem doutorado… e daí?

 

Venho pensando nessa questão de quanto conhecimento e quantos diplomas alguém pode adquirir. Dá para ir longe, “ser grande”, ter muito estudo, mas, e daí? Como educador, não posso desvalorizar o conhecimento, mas posso fazer algumas observações que acho interessantes.

Na minha visão, todo conhecimento adquirido deve ser comemorado. Cada diploma, desde o ensino médio até ao máximo possível deve ser recebido com alegria. Normalmente, gasta-se muito tempo e energia para se conseguir um nível a mais no estudo, deixando de lado os diplomas comprados, claro, mas é melhor não falar sobre isso. Todo curso que você concluir, comemore, celebre e não deixe de agradecer a Deus.

Talvez você esteja se perguntando: Se ele acha importante o estudo, por que o “e daí” no título dessa reflexão? É fácil responder. Significa que estudo é importante, mas não é o principal. Aliás, algumas pessoas são influenciadas negativamente à medida que vão conquistando mais conhecimento. Alguém falou comigo sobre um cidadão que tem mestrado, mas é muito mal educado. Ela não concorda que alguém com esse nível de estudo seja mal educado, mas estudo não traz educação (bondade, gentileza, humildade…), certo? No caso dele, trouxe orgulho. Ele se acha superior e isso acontece com muita frequência com as pessoas. Estas se veem no topo e veem os outros lá embaixo, como cidadãos inferiores. Quanta bobagem! Quanta cegueira! Quanto orgulho idiota e quanto preconceito! Quanto maior é o nível cultural de uma pessoa, mais conhecimento ela tem para ajudar ao próximo. Os mestres e doutores deveriam pensar nisso.

Não dá para encerrar essa reflexão sem falar de nosso Mestre Jesus. Algum doutor humano tem maior conhecimento que Ele? Claro que não! E quando lemos como Jesus vivia, aprendemos como um mestre deve se comportar. Jesus convivia com as pessoas de todas as classes, sentava-se com elas, conversava, dava atenção, ensinava, fazia o bem, chorava por causa do próximo… Jesus não desprezava as pessoas, mas as amava. Ele disse que veio para servir e não para ser servido. Deu para entender? Isso é o mais importante. Jesus é o nosso exemplo.

Fulano é graduado, tem mestrado, tem doutorado… e daí?

 

 Wanderson Miranda de Almeida.