© 2016 por Wanderson Miranda de Almeida. Proudly created with WIX.COM

O reino de Deus em primeiro lugar

 

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”

(Mateus 6:33).

 

        Já ouvi várias mensagens sobre o texto acima, já li várias reflexões sobre o mesmo, já preguei e já escrevi sobre ele também. Talvez você já tenha feito o mesmo, mas não sei se já prestou atenção no mesmo que eu: na maioria das vezes, esse texto é usado para falar sobre a ansiedade – pelo menos de um tempo para cá. E quem faz isso não está errado, mas o que Jesus nos ensina é algo que vai muito além.

        Se você prestar atenção no texto, verá que o foco de Jesus é falar das prioridades. Sim, por isso ele fala sobre o comer, o vestir, o beber, e diz que isso não deve ser nosso foco, pois o nosso foco deve ser o Reino de Deus. Entendeu?

        Se prioridade é o que colocamos em primeiro, a lógica de Jesus é bem simples: “coloque em primeiro lugar o reino de Deus e Ele suprirá todas as suas necessidades, Ele cuidará de você, ele não deixará faltar nada para você”.

        Como seríamos felizes se vivêssemos dessa forma! Se acordássemos “de boa”, sem nenhuma ruga de preocupação, sabendo que Deus cuida de nós. Se não nos preocupássemos com as contas a pagar, com aquele exame que teremos que fazer, ou, como diz o texto: com o vestir, o comer ou o beber – coisas que representam todas as nossas necessidades.

        Costumo dizer que nos complicamos por pensar. Não entendeu? É simples. Pensamos tanto que vemos o fim de cada “problema” com algo que pode ser realmente ruim. Lembramo-nos do resultado do exame e logo vem o seguinte: “E se der um problema grave?”. Pensamos nas contas do fim do mês e pensamos: “E se o dinheiro não der para pagar?”. Tudo isso é fruto de nossa mente fértil, de nossos pensamentos, mas Deus não quer que vivamos assim. Jesus disse que basta colocarmos o Reino de Deus em primeiro lugar e, se fizermos assim, Deus irá suprir todas as nossas necessidades.

Poderíamos viver como os animais. Não, não é para nos alimentarmos de alpiste, muito menos de carne estragada – como os urubus. Quando digo isso, estou pensando no fato de que eles, ao contrário de nós, não pensam, sendo assim, vivem “felizes”. Se um animal pudesse falar, com certeza não o veríamos conversando sobre dificuldades, problemas. Tenho certeza de que não seria assim: “Poxa! Acabei de acordar e não tenho nada para comer. Terei que voar por aí e ver se consigo achar uma plantação, umas minhocas... Mas se der meio-dia e nada, o que farei da minha vida? A seca é grande demais! Posso ficar sem comida e sem água! Entrarei em depressão!” – Rs. Não, não seria assim. Sabe por quê? Como eles não têm nossa “capacidade”, vivem sem se preocupar, e nenhum deles passa necessidade, pois Deus os alimenta.

Se colocarmos o foco no que Jesus falou, – o Reino de Deus – Deus nos alimentará, cuidará de nós, nada nos faltará. Se nos desligarmos do “reino terreno” e nos conectarmos ao Reino dos Céus, viveremos melhor, sem preocupações, pois receberemos o cuidado de Deus e Ele é dono de tudo: “Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam” (Sl 24:1).

Que possamos viver uma vida na qual o Reino de Deus esteja em primeiro lugar, sabendo que, desse jeito, ele acrescentará tudo aquilo de que precisamos.

Wanderson Miranda de Almeida, 08 de setembro de 2019.