© 2016 por Wanderson Miranda de Almeida. Proudly created with WIX.COM

Seu coração está cheio de quê?

 

Carlos é um cara que gosta muito de futebol. Torcedor fanático do Flamengo, acompanha todos os jogos do seu time. Sabe datas, horários, nome dos jogadores...

Quando está com seus amigos, Carlos sempre tem papo. A conversa sempre gira em torno do seu time de coração. Opina, elogia, faz críticas...

Em suas redes sociais, podemos ver o escudo do Flamengo, o hino do time, reportagens, piadas sobre os times rivais e por aí vai.

Lia é uma menina legal. É supersimpática, extrovertida e não é de arrumar confusão.

Ela ama novelas. Sabe tudo sobre as personagens, o enredo, os artistas, os escritores...

Quando está com as amigas, Lia já sabe sobre o que conversar: novela, claro. E as amigas, que também gostam, ficam muito empolgadas com o assunto escolhido.

Lia e Carlos têm algo em comum. Você percebeu? Talvez você não tenha percebido, já que Carlos ama futebol, e Lia ama novelas. O que pode haver em comum entre os dois?

Ambos têm o coração cheio por algo. Quando Carlos fala sobre futebol, é algo normal, pois para ele isso é muito importante. Quando Lia fala sobre novelas, é algo normal, pois para ela isso é muito importante. Eles apenas expressam o que há em abundância no coração.

A Bíblia diz assim: “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca” (Lucas 6.45). As pessoas falam, escrevem, conversam sobre o que há em abundância no seu coração. Quando alguém fala muita besteira, está falando do que há no seu coração. Quando alguém fala muito “palavrão”, está falando do que há no seu coração. Quando alguém fala muito em pecar, está falando do que há em seu coração. Mas quando alguém fala muito sobre coisas espirituais, está falando sobre o que há no seu coração.

Fico pensando nos cristãos de nosso tempo e fico triste, pois não os vejo escrevendo, conversando e nem os ouço falando sobre coisas espirituais. Isso não é questão de fanatismo, mas sim de entender que nos expressamos sempre sobre as coisas que são importantes para nós. Se não falamos sobre coisas espirituais, significa que essas coisas não são importantes para nós, não é isso que há em abundância no nosso coração.

Diante disso, pense agora sobre suas conversas, seus pensamentos, suas postagens nas redes sociais e responda com sinceridade: Seu coração está cheio de quê?

Wanderson Miranda de Almeida, 16 de março de 2019.